Moedas virtuais e distributed ledger technology: desafios para o Banco Central

Formulário de pesquisa

Moedas virtuais e distributed ledger technology: desafios para o Banco Central

29/11/2017

Moedas virtuais e distributed ledger technology: desafios para o Banco Central

Rita Bairros, Coordenadora do Núcleo de Regulação de Sistemas de Pagamentos do Banco de Portugal, é a oradora convidada para este seminário no qual,  a partir da perspetiva do banco central, serão explicadas as principais características das moedas virtuais e da tecnologia que lhes subjaz, o ‘distributed ledger technology’. 

No âmbito da Pós-Graduação em Análise Financeira a Porto BUsiness School acolhe já no dia 29 de novembro, peas 18h30, o seminário "Moedas Virtuais e Distributed Ledger technology: Desafios para o Banco Central.

 

Rita Bairros, Coordenadora do Núcleo de Regulação de Sistemas de Pagamentos do Banco de Portugal, é a oradora convidada para este seminário no qual,  a partir da perspetiva do banco central, serão explicadas as principais características das moedas virtuais e da tecnologia que lhes subjaz, o ‘distributed ledger technology’. 

 

Ao longo do seminário serão explicadas as principais características das moedas virtuais, as quais têm o seu expoente máximo na Bitcoin, criada em 2009; os desafios e oportunidades que as mesmas colocam para os vários intervenientes no mercado; e explorar o conceito da ‘distributed ledger technology’, a tecnologia que começou por ser a base para a criação das moedas virtuais (denominado de ´blockchain’, quando aplicado à Bitcoin), mas que ganhou estatuto próprio, devido à multiplicidade de utilizações a que se presta.

 

Obtenha um enquadramento genérico das moedas virtuais e do ’blockchain’/‘distributed ledger technology’ que lhe permitirá o posterior aprofundamento do tema.

 

Sobre a oradora

Rita Bairros é a Coordenadora do Núcleo de Regulação de Sistemas de Pagamentos do Banco de Portugal, onde presta assessoria jurídica relativa aos regimes jurídicos dos sistemas de pagamentos nacionais e europeu e da prestação de serviços de pagamento. Está atualmente focada na implementação da reformulação da Diretiva dos Serviços de Pagamento (DSP2) e na preparação do enquadramento regulamentar adequado ao estabelecimento de uma solução de pagamentos imediatos em Portugal.

 

De Dezembro de 2014 a Março de 2017, Rita trabalhou na Autoridade Bancária Europeia (EBA), onde desempenhou funções de técnica especialista em banca de retalho na área de Proteção ao Consumidor, Inovação Financeira e Pagamentos. Na EBA, contribuiu para os trabalhos de implementação da DSP2, tendo lidado com a redação de Orientações dirigidas às autoridades competentes e às instituições financeiras; e desenvolveu trabalho relacionado com a monitorização de inovação financeira na União Europeia, tendo acompanhado temas como as moedas virtuais, o ‘crowdfunding’, a automação na prestação de serviços financeiros, a inovação nos pagamentos, e a FinTech de um modo geral.

 

Rita é licenciada em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e é, pela mesma Faculdade, Mestre em Direito Bancário e dos Seguros.

 

Evento em português. Entrada livre sujeita a inscriçao neste link