2,5 milhões de euros para projetos de economia circular em Portugal

Formulário de pesquisa

2,5 milhões de euros para projetos de economia circular em Portugal

2,5 milhões de euros para projetos de economia circular em Portugal

O Governo vai disponibilizar uma verba de 2,5 milhões de euros para a implementação de projetos de economia circular. As medidas de incentivo fazem parte do Plano Nacional para a Economia Circular (PNEC) 2017-2020. Na primeira fase do programa foram selecionados 20 projetos.

Portugal está na rota da economia circular, seguindo as diretrizes definidas pela Europa rumo a uma economia mais sustentável. São várias as medidas de incentivo à implementação de negócios assentes neste modelo económico alternativo.

 

Para apoiar a transição para uma economia circular foi aprovado o Plano Nacional para a Economia Circular (PNEC) 2017-2020, através de iniciativas que fomentam ou promovam tecnologias, produtos, serviços, modelos de gestão ou de negócio, que contribuam para uma redução efetiva do consumo de matérias-primas, geração de resíduos e emissões de gases com efeito de estufa e de poluentes atmosféricos na totalidade da cadeia de valor associada – utilizador ou consumidor final incluído – gerando simultaneamente valor acrescentado – económico e social.

 

Até ao final de 2018 serão canalizados 2,5 milhões de euros para projetos de economia circular, verba aprovada no âmbito do PNEC, como avançou o Diário de Notícias. O plano, que só entrará em vigor em janeiro do próximo ano, já está na base de projetos apoiados em 1 milhão de euros, sendo a restante verba disponível para o próximo ano.

 

A Circular Economy Portugal - CEP vê com bons olhos o PNEC, que traz a economia circular para a agenda governativa, mas ainda há muito a fazer nesta matéria, como associar metas a esse plano e executá-lo, porque só “ a penetração destas ideias na cultura e nas práticas coletivas garante o sucesso dessas políticas públicas”. Andreia Barbosa sublinha o papel da CEP no diálogo complexo entre atores económicos, governo, sociedade civil e comunidade científica para realizar mudanças efetivas. “Há muita coisa a acontecer: nós estamos em contacto com uma miríade de iniciativas que estão a concretizar a economia circular a uma escala micro. Esperemos que estes movimentos top-down e o bottom-up sejam inteligentes, ambiciosos e consigam complementar-se”, conclui a representante da CEP.

 

O PNEC esteve em consulta pública até final de setembro e as sugestões e contribuições recolhidas em apresentações em todo o país estão a ser trabalhadas, garantiu à Lusa o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, na cerimónia de assinatura dos contratos de financiamento de projetos de economia circular.

 

Na primeira fase do programa "Apoiar a Transição para uma Economia Circular" foram aprovados 20 projetos de empresas e associações ligados à economia, selecionados através de 66 candidaturas, que vão receber 50 mil euros cada através do Fundo Ambiental, o que totaliza uma verba de um milhão de euros.

 

Para 2018 está prevista a abertura de um novo aviso que se alargará às regiões – Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional e Comunidades Intermunicipais -, para que estas também possam dinamizar grupos de interesse, assim como desenvolver projetos neste domínio da economia circular.